Ser colorado

Tive que explicar para um carioca, o Guto Leite, o que é ser colorado. É incompreensível mesmo.

“Nós somos assim: quando estamos no auge, pensamos no futuro negro que nos aguarda. Quando afundamos, jamais vamos subir. Já os gremistas são uns bobos alegres, imortais e perfeitos. Quando estão mal, a culpa é dos juízes ou da federação. Quando são criticados, a imprensa é injusta e exagerada. Até hoje, nunca perderam uma partida. Estão invictos desde 1903, algo increíble. Nós perdemos todos os dias ao acordarmos. Aliás, vamos perder hoje para o Juventude e seremos eliminados do Gaúcho. Já estou deprimido.”

As 300 mil mortes não abalaram os 30% de aprovação a Bolsonaro

As 300 mil mortes não abalaram os 30% de aprovação a Bolsonaro

As mais de 300 mil mortes não abalaram os 30% de aprovação a Bolsonaro. Ou seja, não dá para subestimar o tamanho da extrema direita e do fundamentalismo religioso no Brasil. Por outro lado, a rejeição a Bolsonaro está batendo nos 60%.

A equação está bem complicada, pois os 30% de ignorantes, religiosos, fascistas, machistas, pró-armas, etc. parecem ser impermeáveis a argumentos (e às mortes).

O principal candidato da oposição é óbvio. A direita e o centro civilizados é que não emplacaram ninguém ainda. E eles poderiam, quem sabe, corroer um pouco dos 30% do Bolso. Doria conseguiria isto? De onde sairiam seus eleitores?

Bem, eu acho que hoje a campanha na área política teria que ser a de desvincular religião e política. Quem criou isso? Ora, os próprios políticos de TODAS AS COLORAÇÕES. Sempre foi óbvio que as pessoas simples entendem melhor as propostas da direita. Só mesmo um tolo poderia achar que os evangélicos abraçariam a esquerda. Afinal, os bispos são protofascistas.

A outra opção é garantir que Bolsonaro e família têm parte com o diabo…

Nossa, quando lembro das fotos da inauguração do “Templo de Salomão” me dá espasmos.

Pastor Everaldo, depois preso por desvios no RJ, batizou Bolsonaro nas águas do rio Jordão